Uma Homenagem às Mulheres


Gostaria de compartilhar algumas estórias para homenagear as mulheres que cruzaram a minha vida. São tantas mulheres inspiradoras que poderia citar, que poderia escrever um livro; mas resolvi selecionar algumas estórias que me marcaram de alguma forma e não citar nomes para não expor ninguém. Mas, caso vocês, queridas mulheres, leiam esse texto e se identifiquem com o que estou escrevendo, meu profundo agradecimento por serem quem são e por terem me ajudado a ser quem eu sou hoje.


Cada estória, triste ou feliz, tem o seu ensinamento e aprendi com cada uma delas... no amor e na dor. A conclusão a que chego é que mulher tem muita força, muita amorosidade e sabedoria interior, intuição, mas se cobra demais e muitas vezes acaba se limitando por acreditar em crenças em que fomos “condicionadas”. A sociedade, de forma geral, exige muito e cria padrões e estereótipos que muitas vezes já não cabem, que aos poucos questionamos. O processo de autodescobrimento e de revelar a sua Voz pode ser bastante doloroso. Mas vale a pena!

Que sejamos mais abertas, que acreditemos mais em nós mesmas e que consigamos enxergar o que de bonito e autêntico existe em cada uma de nós, sem julgamentos, mas com delicadeza. Sigamos em frente em nossas jornadas!


Mulheres guerreiras

As mais guerreiras que conheci são as que tem menor poder econômico e lutam para ter o básico, como alimento e dignidade. Uma vez, eu estava saindo para trabalhar toda arrumada, e vi a empregada num cantinho da cozinha chorando. Fui perguntar o que tinha acontecido e ela me explicou que não tinha dormido a noite inteira, que sua casa tinha alagado toda com a quantidade de chuvas em São Paulo, que ela tinha passado toda a noite tentando salvar o pouco que tinha. O marido estava desempregado e ela tinha 2 filhos. Eu fiquei muito emocionada com tanto sofrimento e me perguntando com que forças ela tinha ido trabalhar, meu Deus? Imediatamente, dei-lhe um dinheiro, pedi para que voltasse para a sua casa e tentasse resolver da melhor forma a situação. Por sorte, eu tinha como pedir para a minha mãe ficar com meus filhos e poderia ir trabalhar. Essa moça em uma semana já estava sorrindo novamente, mesmo com a dor de ter perdido praticamente tudo.

Teve uma outra que entrevistei para ser babá; perguntei qual a experiência que ela tinha com crianças e me explicou que tinha uma filha que morava em outro estado do Brasil com a mãe dela, mas que ela tinha cuidado quando era ainda bebê. Uma outra pessoa me disse que eu não deveria contratar pois ela deveria ser muito dura e talvez não fosse confiável. Eu senti justamente o contrário, senti a dor de não poder criar o seu próprio filho para ganhar o sustento da sua família criando o filho dos outros. Foi uma excelente babá! Sou muito grata pelo carinho e dedicação que teve para com a minha família.

Quanta força e vontade para lutar, para ter uma vida mais digna e cuidar de suas famílias!


Mulheres amigas

Quanta gratidão por ter essas mulheres em minha vida! Graças a Deus são a maioria das mulheres com que convivo todos os dias! Mulheres com quem podemos compartilhar o que sentimos, dividir os nossos medos, receios e também as nossas alegrias, celebrarmos juntas! São irmãs com quem podemos contar para o que der e vier; sermos ouvidas, ajudar e ser ajudadas!

Teve mulheres que apostaram no meu trabalho, mesmo eu achando que ainda não estava pronta para uma promoção. Teve mulheres que foram minhas lideradas e me deram suporte o tempo todo, sempre sendo verdadeiras, comprometidas. A gente tinha uma cumplicidade; se entendia só de olhar, sabia quando elas precisavam de um tempo e vice-versa, sabia quando podíamos ter uma conversa franca. Dentre estas, teve algumas que eu queria muito promover, eu via quanta garra, potencial, inteligência, que vontade tinham de vencer. Algumas seguiram em frente, outras desistiram no caminho ou outras optaram por não seguir este caminho, o que respeito. Porém, percebi em alguns casos como nossas próprias crenças ou "estórias" que contamos para nós mesmas, nos limitam. No fundo, podemos voar alto, mas nós mesmas nos sabotamos com essas crenças limitantes devido aos nossos medos e receios. Mulher se cobra demais!


Tenho estórias de amigas que superaram uma doença grave como um câncer, ou que lutam todos os dias para cuidar de filhos que apresentam algum probleminha. E são exemplo de fé, persistência e amor.


Morando fora conheci mulheres que não trabalham num ambiente corporativo. São mulheres que abdicaram, ou não, de seus trabalhos anteriores, mas vieram acompanhar os maridos nesta experiência de expatriação. Mulheres que cuidam da casa, fazem todo o trabalho de “back-stage”, possuem profunda força emocional para garantir todo o bem-estar da família. Parece fácil, mas não é. Tem de aprender a lidar com altos e baixos o tempo todo, com a incerteza e com a dificuldade de planejar o amanhã. Faço parte deste grupo de alguma forma e o meu maior aprendizado foi viver cada dia de uma vez.


É difícil escolher um relato, já que são tantas estórias bonitas de humanidade e amor que teria para homenagear ou agradecer! Mas aqui vai uma!

Teve uma vez que minha empregada decidiu sair de casa sem aviso prévio, pois o pai estava muito doente e ela decidiu partir para ficar com ele. Nesta ocasião, minha mãe estava viajando no exterior e eu não tinha com quem deixar meus filhos para poder ir trabalhar. Uma dessas amigas, que são verdadeiros anjos na Terra, buscava os meus filhos na escola, dava comida e ficava com eles até o final da tarde quando eu voltava do trabalho. Durante 1 mês ela fez isso, sorrindo, feliz em ajudar! Eu nem sei dizer como vou ser sempre grata por tamanho gesto de amor e compreensão. Estará sempre no meu coração!


Mulheres líderes

Na minha vida profissional, tive mais líderes homens do que mulheres, o que estatisticamente já era o esperado. Mas tem um caso que gostaria de compartilhar.

Tive uma chefe que era muito diferente de mim. Eu me lembro que num desses “assessments” de personalidade que fizemos, a ideia era abrir os resultados de todos para o grupo com o intuito de trabalharmos melhor, etc... Quando vi o resultado, fiquei chocada: a minha avaliação era exatamente o oposto do dela em todos os requisitos. Pensei comigo: ou a gente vai aprender uma com a outra ou a coisa vai degringolar... acho que as duas coisas aconteceram. Apesar de todo o desgaste que tivemos ao longo do tempo, eu só tenho a agradecer tudo o que aprendi com ela, principalmente todo o cuidado, atenção aos detalhes, preparo e organização para fazer uma apresentação, para fazer uma visita ao cliente. Ela talvez não saiba, mas com certeza, eu me modifiquei após a passagem pela liderança dela. Cresci... na dor, mas cresci.


Mulheres da minha família

Minha irmã é o meu exemplo de amor, ela praticamente abdicou da vida dela para cuidar de uma das filhas que tem paralisia cerebral. Por muito tempo eu achei que a vida era injusta, que ela merecia ter tido outra vida, que eu não podia ser feliz se ela não fosse. Coisas profundas e difíceis de descrever aqui, mas o que sei é que ela tem como propósito criar a filha dela da melhor forma possível e faz isso com muito amor, dedicação, carinho, sem reclamar. Ela confia. Eu sinto indescritível admiração.

Minha mãe é meu exemplo de força e resiliência. Com todas as adversidades pelas quais ela enfrentou ao perder um filho, o marido, e ainda enfrenta, está sempre positiva, firme e forte.

Minha filha... minha filha é minha inspiração constante, minha vontade de ser uma pessoa melhor a cada dia.


Mulheres que já me boicotaram, mas me ensinaram algo

Nem tudo são flores e infelizmente também teve alguns casos, principalmente no ambiente de trabalho. Talvez algumas mulheres enxerguem outras como concorrente e não como alguém que pode ajudá-las a crescer e como juntas seriam muito mais fortes do que separadas. Muitas vezes, neste ambiente, é onde nos sentimos mais cobradas e onde mais criamos a crença de que temos de provar que somos de fato capazes.

Estereótipos do que é uma verdadeira mulher de sucesso num ambiente de trabalho são criados e muitas mulheres possuem a crença de que para subir, elas precisam atender tais requisitos e, portanto, vivenciam muito stress, afinal ser o que você não é, demanda uma energia enorme. Muitas surtam e sob stress acabam tendo atitudes muito mais voltadas a competição do que a cooperação e nisto, todos perdem.

Como o mundo corporativo poderia ser muito melhor se muitas corporações não exigissem, mesmo que de forma não falada, um padrão de comportamento de liderança masculino para todos os lideres; mas pudesse valorizar de forma mais aberta as características de liderança mais femininas, ou seja, toda essa capacidade de gentileza, humanidade, amorosidade e vulnerabilidade. Quando somos vulneráveis, somos mais autênticos, somos mais próximos, os outros podem também ser, o ambiente pode ser mais verdadeiro e por isto, confiança real pode ser estabelecida, trazendo um melhor ambiente de trabalho.

Não estou julgando que todas as líderes mulheres são ou deveriam ser de um jeito ou de outro. Mas, o fato é que por natureza, muitas possuem outra forma de se expressar e isto precisa ser respeitado. Isso sim é diversidade. Não diversidade apenas em números de mulheres em cargos de liderança, mas diversidade de estilos.


Eu teria muitos outras estórias para contar, mas meu maior intuito é agradecer não apenas às que aqui forma mencionadas, mas a todas as mulheres - pois no fundo, se pararmos para refletir, todo mundo com que cruzamos é nosso professor, sempre temos algo para aprender.




0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo