Desacelere e Desfrute de sua Jornada!


Um dos meus objetivos para 2020 é escrever sobre alguns aprendizados que a vida me proporciona. O principal propósito é refletir sobre as minhas experiências e pensamentos para poder crescer com eles. Em segundo lugar, eu pensei em compartilhar esses textos com quem quer que esteja aberto para ler, comentar ou compartilhar as suas experiências de vida também. Afinal, "todo mundo é professor e aluno ao mesmo tempo”- se estivermos abertos a isso!

Não há julgamentos, certo ou errado, não há apegos a "likes”; "dislikes"; opiniões ou mesmo resultados. Sim, há uma vontade de me tornar uma pessoa melhor e quem sabe contribuir para fazer do mundo um local melhor se outras pessoas também puderem apenas se divertir, refletir a respeito de suas próprias experiências; se tornarem mais conscientes e, assim, serem mais autênticas e felizes.

Ok, hoje eu quero comentar em como a maior parte de nós é tão impulsionada na obtenção de resultados que talvez possa estar se esquecendo de se divertir mais nesta jornada. Eu ouvi sobre isto há alguns meses atrás no meu curso de coaching, mas hoje eu tive uma experiência real e compreendi melhor o que isto queria dizer, ao menos no meu ponto de vista.

Nós passamos as últimas passagens de anos no Rio de Janeiro, uma vez que a familia do meu marido mora aqui. Desta forma, a primeira coisa a fazer no dia 01 de janeiro é caminhar na Lagoa Rodrigo de Freitas - claro, depois de tanta comilança e peso na consciência! Eu já efetuei estes quase 8 kms de caminhada muitas e muitas vezes ao longo dos últimos anos e meu objetivo sempre foi completar a caminhada num bom tempo para perder calorias e resistir ao extremo calor e sol escaldante que eu não estou tão acostumada e minha pressão baixa de alguma forma dificulta. Este ano eu comecei a andar e o sol estava brilhando e realmente quente como sempre! Entretanto, ao invés de me concentrar em como resistir aquela temperatura e completar minha caminhada, eu senti algo diferente dentro de mim. Eu estava inspirada pela linda paisagem, pela primeira vez eu realmente percebi como o Cristo era imponente; eu parei para tirar algumas fotos; eu estava ouvindo o barulho alto de carros na rua; mas também havia passarinhos cantando, uma brisa suave e gostosa me embalando. Eu continuei a caminhada com um sentimento de profunda gratidão, de paz interior.

Quando a minha volta ao redor da lagoa terminou, eu percebi que eu não tinha passado o tempo todo "resistindo” aquele calor infernal e meus pensamentos não ficaram focados no “preciso terminar". De fato, demorou um pouco mais que o usual, entretanto a caminhada foi muito mais agradável e feliz. Eu estava realmente presente no momento!

Extrapolando esta experiência para as nossas rotinas diárias, minha conclusão é de que muitas vezes estamos tão focados em completar e superar os obstáculos para atingirmos nossos objetivos que podemos estar perdendo algumas oportunidades de estarmos desfrutando mais o momento, o caminho que nos leva até nossos objetivos. Muitas vezes os aprendizados e experiências ao longo da jornada podem ser ainda mais relevantes do que atingir os objetivos em si!

Quão verdadeiro isto pode ser para você? Já parou para refletir que as vezes "menos é mais"; que desacelerar de vez em quando pode te trazer aprendizados e ricas experiências de vida que você talvez nunca nem tenha percebido?

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo